Para cada corte, um tipo de serra

Na hora de serrar madeira ou metais, vários aspectos influenciam na escolha do equipamento mais adequado. As serras podem ser manuais ou elétricas e o tipo de lâmina e a forma dos dentes dependem de cada utilização. Confira as características delas e os cuidados que você deve tomar:

SERRAS MANUAIS

As serras de mão, ou serrotes, são usadas em tábuas e painéis de madeira maciça, aglomerado, MDF, compensado etc. Algumas delas contam com uma camada de teflon invisível, que protege a lâmina e permite que ela deslize mais facilmente pela madeira.

O punho é feito de madeira, mais tradicional, ou de plástico, que, geralmente, tem uma superfície antiderrapante e antitranspirante.

Já a forma dos dentes varia conforme a utilização. Os verticais servem apenas para traçar. Os universais ou semideitados, chamados de “dupla ação”, permitem serrar também no sentido dos veios. Existem ainda os dentes temperados, que se mantêm afiados por um período cinco vezes superior ao dos demais, mas que não podem ser afiados.

Outro fator que deve ser levado em consideração é o número de dentes por polegada. Para madeiras grossas, o ideal é uma serra de 5-7 TPI (teeth per inch – dentes por polegada). Para trabalhos finos, uma de 9-13 TPI, e muito finos: 13-16 TPI. O modelo mais polivalente é o de 7-9 TPI.

TIPOS

Serrote de costas

Este tipo de serrote tem uma lâmina retangular, cujas costas são reforçadas por uma banda metálica que a mantém reta, e dentes muito finos, sendo ideal para corte em madeira folheada, perfis e molduras.

Serra de caixilhos

É igual ao serrote de costas, só que com dimensões mais reduzidas e dentes com pouca inclinação. Serve para cortar ripas finas, molduras ou entalhes.

Serra de esquadrilhar

Trata-se de uma guia de corte metálica, com precisão milimétrica, à qual é fixada uma serra especial, cuja posição pode ser regulada da direita para a esquerda, segundo ângulos fixos ou grau a grau.

Serra de painéis

O nariz dentado deste tipo de serra permite começar o corte no meio de um painel, sem a necessidade de fazer um furo primeiro.

Serrote de ponta

Com uma pega em forma de pistola e uma lâmina estreita e longa, que acaba em ponta, este serrote possibilita cortes em curva e aberturas (fazendo, previamente, um furo).

Serra de arco ou de recorte

É composta por um arco metálico e uma lâmina longa desmontável.

Serra de rodear

Também é formada por um arco metálico, mas com maior profundidade, e os dentes são virados para baixo. É perfeita para efetuar trabalhos de modelismo, ou para recorte de contornos arredondados em materiais como folheados e madeiras delicadas.

Serra universal

Pode ser utilizada para cortar uma grande quantidade de materiais, como madeira, plástico e metal.

Serra de metais

É formada por um arco metálico e uma lâmina com os dentes voltados para o exterior. Serve tanto para cortar metais quanto plástico e madeira.

Serra de metais júnior

Possui uma lâmina muito fina e conta, geralmente, com 32 dentes por polegada.

Minisserra de metais

Composta por uma pega simples na qual está fixada uma lâmina para metais, é ideal para trabalhar em peças de difícil acesso.

Serra para concreto celular

É dotada de dentes diamantados (tipo especial de dentes temperados), que são bastante resistentes, específicos para cortar blocos de concreto celular.

SERRAS ELÉTRICAS

As serras elétricas facilitam o trabalho de confecção dos móveis. São vários tipos e opções de lâminas, e entre as mais comuns estão as serras tico-tico e circular.

Serra tico-tico

A rotação do motor da serra tico-tico é transformada num movimento vertical de vaivém que aciona a lâmina, permitindo também aliar um movimento pendular. Esse deslocamento simultâneo confere mais rapidez e comodidade ao trabalho, reduzindo o desgaste da lâmina.

Este tipo de serra é ideal para realizar cortes em curvas, que, dependendo da espessura da lâmina, podem ser mais ou menos fechadas. Quanto mais estreita for a lâmina, mais fechados serão os cortes, inclusive em materiais grossos (plástico, madeira, metal ou azulejos de cerâmica). A lâmina geralmente é “fixa”, mas, em alguns modelos, pode girar sobre si mesma (scroller).

Serra circular

A serra circular, com os seus diferentes tipos de discos, pode ser utilizada em vários materiais. As lâminas de dentes largos tratados com carbono, por exemplo, são perfeitas para o corte no sentido do veio. Como produzem cortes grossos, são recomendadas para a maioria dos materiais, exceto pedra, alvenaria, metais de carbono e madeira com pregos.

A lâmina universal, às vezes tratada com carbono, corta e traça madeira maciça e seus derivados. O disco de traçar tem mais dentes e faz um corte mais fino. Em razão disso, é capaz até de cortar pregos. Já a lâmina de dentes muito finos é própria para painéis de isolamento e plásticos pouco espessos.

Dicas de segurança

As serras, principalmente as elétricas, podem causar acidentes graves. Por isso, tenha muito cuidado ao utilizá-las. Além de sempre usar os itens de segurança recomendados – óculos de proteção, máscara, protetores auditivos, botas com biqueira e luva –, faça manutenção periódica dos equipamentos e mantenha as lâminas e o local limpos. Lembre-se também de que as serras devem ser colocadas em um lugar próprio, longe da circulação de pessoas, e bem ventilado.

Fontes: sites www.guiadomarceneiro.com e www.aki.pt.

(0) Comentários

Comentários Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *